No dia 23 de março deste ano, os Escoteiros do Brasil tiveram a oportunidade de apresentar para diversos investidores um dos principais projetos socio-educativos recentes da instituição. Durante a World Scout Foundation Investor Conference + 71° Baden-Powell Fellowship Event, Kevin Ken Oyama, representante dos Escoteiros do Brasil e colaborador do Escritório Nacional, expôs a iniciativa, que leva o Método Escoteiro e o Programa Educativo às crianças, jovens e adolescentes a uma das regiões mais isoladas do país.

O projeto ‘Escotismo Amazônico’ foi criado em 2013 com o objetivo de transformar a realidade social infantojuvenil da região de tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru – conhecida como Alto Solimões, uma região marcada pela desigualdade e problemas sociais como álcool, prostituição, drogas e trabalho infantil. Como resultado, as ações alcançaram números como 12 novas Unidades Escoteiras Locais (sendo duas formadas por indígenas), e mais de 1.000 novos associados impactados.

Por meio das atividades educacionais propostas pelos Escoteiros, interessados da área puderam participar do programa, estabelecendo um marco que oportunizou um futuro mais igualitário e respeitoso. “Nossa proposta oportuniza um mundo melhor para as minorias localizadas nos nossos mais afastados rincões, e contribui para um futuro melhor no olhar, nos cuidados e no trato de todos os cidadãos do nosso Brasil, oferecendo à todos o mesmo espaço e atenção”, de acordo com Antonio Livio Abraços Jorge, Diretor de Relações Institucionais dos Escoteiros do Brasil.

Os resultados positivos e surpreendentes trouxeram para os Escoteiros do Brasil o reconhecimento no 11° Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável. A premiação ocorreu no dia 07 de fevereiro, após o ‘Escotismo Amazônico’ concorrer com outros 24 projetos de todo o país em um concurso organizado pelo ISAE (Instituto Superior de Administração e Economia).

Outro ponto alcançado pelo projeto foi abrir as portas para que a comunidade escoteira internacional conhecesse o projeto. Além da apresentação na Fundação Escoteira Mundial, – presidida pelo Rei da Suécia, Carlos XVI Gustavo da Suécia -, foi lançado uma campanha de financiamento coletivo pela plataforma da Organização Mundial do Movimento Escoteiro. Desde o início de abril, a ação visa arredar a quantia de $5.000 dólares (aproximadamente R$17 mil), para financiar mais uma etapa do projeto na região amazônica.

O crowdfunding é público, e está aberto até o dia 16 de maio. Para conferir, acesse o site https://goo.gl/3BgBeZ. Colabore e compartilhe para contribuir com o projeto!

Confira o vídeo no link:
https://goo.gl/747yPe